‘PUBG’ faz 4 anos e lança Temporada 11 de olho no futuro

‘PUBG’ faz 4 anos e lança Temporada 11 de olho no futuro

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Um cenário grande, 100 jogadores e armas espalhadas aleatoriamente. Quem sobreviver será o vencedor. ‘PlayerUnknown’s Battlegrounds’ é o pioneiro dos games gênero “battle royale” e completa quatro anos de lançamento em 2021, chegando à sua Temporada 11 com o mesmo desafio que impõe aos seus jogadores: de manter-se relevante num cenário extremamente competitivo e imprevisível.

A novo update de ‘PUBG’ (para os íntimos) retorna com Paramo, clássico mapa de 3x3km² tematizado como uma região de cordilheira da América do Sul – originalmente implementado durante a Temporada 9, em outubro de 2020.

publicidade

A ideia é manter os veteranos engajados, ao mesmo tempo que atrai um novo público – já familiarizado com o gênero. “Alguns jogadores têm milhares de horas em ‘PUBG’ acumuladas nos últimos quatro anos. Outros estão tentando jogá-lo pela primeira vez. E todos eles têm diferentes preferências. Então, o que tentamos fazer é analisar o feedback online para criar a melhor experiência de jogo para nós e para eles”, conta Dave Curd, o diretor criativo de ‘PUBG’.

Com mais de 70 milhões de cópias vendidas e mais de 447 mil jogadores registrados em fevereiro passado – dados do Statista –  “criar a melhor experiência” para ‘PlayerUnknown’s Battlegrounds’ significa ter que agradar públicos totalmente diferentes. “Na China, por exemplo, a perspectiva de terceira pessoa é a forma preferida de jogar. Na América do Norte há uma tendência maior em relação à primeira pessoa. Quando projetamos um novo edifício, por exemplo, temos que verificá-lo completamente em ambas as perspectivas para ter certeza de que a escala parece apropriada e se uma visão não tem uma vantagem significativa sobre a outra, ou que ainda funciona como pretendíamos. Esse é apenas um exemplo”, explica Curd.

Leia também:

No caso de Paramo, as melhorias implementadas incluem o aumento da cobertura vegetal, ampliação do sistema de dinâmica de mundo – que modifica as principais regiões entre as partidas – aumento na taxa de spawn da Sala Secreta e do Helicóptero de Suporte e a possibilidade de criar partidas customizadas no mapa.

Uma nova temporada também significa um novo ranqueamento – que a partir da Temporada 11 terão uma duração de dois meses, e não serão mais simultâneas aos Passes do Sobrevivente. Com isso, foram realizados ajustes na forma como as recompensas são entregues e as taxas de spawn de todas as armas aumentaram em todos os mapas para se adequarem às taxas vistas no e-Sports de ‘PUBG’.

“Todo ano que estamos tentando expandir as fronteiras do que um jogo battle royale pode ser. Mas você ainda precisa ter certeza de que a jogabilidade básica permanece a mesma”, afirma o diretor criativo da empresa. “Essa é uma luta constante, e nem sempre temos sucesso porque você está sempre tentando descobrir o que vem a seguir e honrar o passado. Então isso definitivamente tem sido algo em que a equipe tem estado muito, muito focada: encontrar esse equilíbrio perfeito”, completa.

Na Temporada 11, a busca por esse equilíbrio veio na forma de um ambiente mais dinâmico, em que os loots trocam de lugar a cada partida, e uma Zona Azul muito mais perigosa, além da implementação do Kit de Emergência que permite reviver um aliado em apenas um segundo.

Para Curd, ‘PUBG’ – e o gênero battle royale como um todo – serve como plataforma na qual os desenvolvedores podem construir novos tipos de experiências para engajar os jogadores das maneiras mais diversas. “Brendan Greene (criador do jogo) deu luz algo muito, muito especial. E definitivamente me sinto privilegiado de tentar subir nos ombros de gigantes e descobrir onde os próximos quatro anos nos levarão”, avalia o executivo.

FONTE ORIGINAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suporte
Estamos online...