Pedaço de asteroide que passou raspando pela Terra explode no céu da Flórida

Pedaço de asteroide que passou raspando pela Terra explode no céu da Flórida

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Moradores da Flórida viram um belo “show de luzes” na noite desta terça-feira (13). Um meteoro riscou o céu por alguns segundos por volta das 22h16 (horário local, 23h16 em Brasília), antes de explodir em uma sequência de flashes.

O evento foi registrado por câmeras de segurança e por um repórter de uma afiliada da rede de TV CBS. “Grande flash e um rastro no céu em West Palm Beach. Aconteceu momentos atrás enquanto estávamos em uma live do Facebook para uma reportagem da @CBS12”, disse Jay O’Brian.

publicidade

Seu colega Zach Covey, meteorologista da CBS, respondeu dizendo que a bola de fogo era provavelmente “um pedaço do asteroide chamado 2021 GW4”, que “passou raspando” por nosso planeta na manhã de segunda-feira (12). O objeto chegou a apenas 26.200 quilômetros de distância de nós, menos de um décimo da distância média entre a Terra e a Lua, e mais próximo do que satélites em órbita geoestacionária.

Apesar da proximidade, e do espetáculo no céu, nunca corremos nenhum perigo. Isso porque um asteroide do tamanho de 2021 GW4, com cerca de 4 metros de diâmetro, não consegue sobreviver ao choque e calor da reentrada em nossa atmosfera e geralmente se desintegra antes de atingir o solo, exatamente como mostrado no vídeo.

Leia mais:

Meteoros que são tão ou mais brilhantes que o planeta Vênus são chamados de “bolas de fogo” ou, em inglês, fireballs. Os que se desintegram de forma explosiva, como o da Flórida, também são chamados de bólidos.

Se você tem a impressão de que houve um aumento no número de notícias sobre meteoros recentemente, não está errado. Registros como o da Flórida estão se tornando cada vez mais comuns. Com o aumento do número de câmeras de vigilância gravando 24 horas por dia, especialmente no hemisfério norte, e a expansão de redes de monitoramento como a BRAMON, no Brasil, ficou cada vez mais fácil registrar algo que anteriormente era um evento efêmero.

Fonte: Live Science

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

FONTE ORIGINAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suporte
Estamos online...