GPS pode estar em risco e Biden precisa agir para salvá-lo

GPS pode estar em risco e Biden precisa agir para salvá-lo

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Uma decisão errada tomada pelo governo dos Estados Unidos durante a gestão de Donald Trump pode colocar risco a estrutura necessária para operação do sistema de GPS. Em abril do ano passado, a Comissão Federal de Comunicações (FCC) do país aprovou um pedido da Ligado Networks, que foi autorizada de operar seu serviço de 5G em um espectro muito próximo ao que está alocado o GPS. 

As transmissões da Ligado serão pelo menos dois bilhões de vezes mais poderosas que os sinais de GPS e podem sobrecarregar os sinais do sistema de posicionamento global. Para resolver essa questão, especialistas pedem para que a FCC reconsidere sua decisão e proíba que essa empresa opera naquele espectro em específico. 

publicidade

A Ligado Networks se defende e alega que usará um espectro recém-alocado para fornecer um 5G mais rápido. Porém, seu espectro adicionaria apenas uma pequena porção ao espaço já alocado por ela, que poderá reduzir a confiabilidade do GPS

Leia também: 

Os alertas sobre uma possível interrupção no GPS por conta dos serviços da Ligado vêm desde a época da aprovação de sua rede. No ano passado, enquanto estudos de engenharia da empresa mostravam pouco ou nenhum dano da rede proposta ao GPS, o governo americano apresentou pesquisas que apontavam que o serviço corria risco. Porém, a FCC acabou ficando do lado da empresa. 

Cerca de um mês após a aprovação, em maio de 2020, a Administração Nacional de Telecomunicações e Informações (NTIA) fez um pedido oficial à FCC para que reconsiderasse sua decisão. A NTIA alegou que a medida poderia trazer “danos irreparáveis aos usuários do governo federal do Sistema de Posicionamento Global”, mas a FCC acabou não reconsiderando. 

Preocupação da Defesa

Estudos apontam que o sistema usado em smartphones não seria afetado. GPS/In Green/Shutterstock

O senador republicano James Inhofe, ex-presidente do Comitê de Serviços Armados do Senado se mostrou chocado com a intransigência da FCC e pediu que a Academia Nacional de Ciências fizesse uma revisão independente de todos os estudos relacionados ao assunto. 

Antes disso, em 2019, antes da decisão ser tomada, o Departamento de Defesa manifestou publicamente sua preocupação sobre o tema. “Todos os testes e dados técnicos independentes e cientificamente válidos mostram o potencial de interrupção e degradação generalizada dos serviços de GPS pelo sistema proposto pela Ligado”, disse o então Secretário de Defesa, Mark Esper.

Hoje, tanto políticos do Partido Democrata quanto Republicanos pedem para que Joe Biden pressione a FCC para a reconsideração da decisão em favor da Ligado Networks. Porém, até o momento, o presidente dos Estados Unidos não se manifestou sobre o caso.

Como parte da aprovação, foi exigido que a Ligado Networks substituísse equipamentos federais que fossem danificados no processo de implantação de suas operações. Porém, a empresa não foi obrigada a pagar por equipamentos provados, como sistemas de navegação automotiva e de levantamento topográfico. 

Com isso, equipamentos de GPS veicular, como os utilizados por ambulâncias e viaturas de polícia, teriam seu funcionamento afetado. Porém, alguns estudos apontam que os smartphones não seriam afetados. 

Com informações do The Washington Post 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

FONTE ORIGINAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suporte
Estamos online...