Fiat suspende segundo turno de fábrica em Minas Gerais

Fiat suspende segundo turno de fábrica em Minas Gerais

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

A fábrica da Fiat na cidade de Betim, localizada no estado de Minas Gerais, vai paralisar parte das atividades pela segunda vez este ano. Com problemas com fornecedores de equipamentos tecnológicos, por causa da crise mundial no setor, o segundo turno da unidade vai ficar parado por 10 dias, anunciou a montadora nesta quarta-feira (14).

Os 1,9 mil funcionários da fábrica vão receber férias coletivas durante esse período, que vai do dia 19 ao dia 29 de abril. A decisão foi tomada para tentar “adaptar o ritmo de produção às condições atuais de volume e regularidade de fornecimento de componentes”.

publicidade

Leia mais:

No comunicado, a Fiat acrescentou que segue em contato e negociação com os fornecedores, na busca da normalização da entrega dos suprimentos. Desde a semana passada que a montadora avaliava a necessidade de interromper essa parte da produção. A fábrica de Betim já havia suspendido as atividades neste ano, por motivos semelhantes.

Na planta mineira são produzidos os modelos Mobi, Uno, Fiorino, Doblò, Grand Siena, Strada e Argo. Os carros saem para o mercado brasileiro e também para exportação. A fábrica de Betim foi instalada em 1976 e tem capacidade de entregar 800 mil veículos anualmente.

O Uno é um dos modelos fabricados na unidade de Betim (MG). Imagem: Divulgação/Fiat

Essa paralisação, porém, não afeta a fábrica de Goiana, no estado de Pernambuco, onde são fabricados o Fiat Toro, o Jeep Compass e o Jeep Renegade. Assim, os motores Firefly seguem sendo produzidos normalmente. A outra fábrica da empresa fica em Campo Largo, no Paraná.

A Fiat é mais uma montadora a suspender as atividades e se junta à Chevrolet, Honda, Hyundai, Volkswagen, Renault, Honda, Toyota e Nissan, seja por causa dos componentes eletrônicos, ou pela pandemia da Covid-19. O agravamento da situação com o coronavírus afetou também as produções Mercedez-Benz, Volvo e Scania no Brasil.

Via: Auto Esporte

FONTE ORIGINAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suporte
Estamos online...