Enfermeiras cometem mais suicídio que população feminina em geral, diz estudo

Enfermeiras cometem mais suicídio que população feminina em geral, diz estudo

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Segundo um estudo da Universidade de Michigan (UM), mulheres enfermeiras têm duas vezes mais chances de cometer suicídio do que a população feminina em geral, e 70% a mais que médicas. O autor principal da pesquisa, Matthew Davis, professor associado da Escola de Enfermagem da UM, acredita que os dados são um alerta para que prestemos mais atenção ao setor.

 “A lição para mim é que nos concentramos tanto no bem-estar dos médicos que, historicamente, não prestamos atenção suficiente a essa enorme força de trabalho [funcionários de enfermagem] que, com base em nossos dados, corre um risco muito maior”, explicou o professor.

publicidade

O estudo não inclui agravantes da situação de pandemia pela Covid-19, mas de acordo com Davis, a circunstância atual expõe ainda mais essas mulheres ao estresse, que se soma às tarefas domésticas diárias.

Para o coautor do estudo Christopher Friese, professor de enfermagem da Elizabeth Tone Hosmer e professor de gestão e políticas de saúde na Escola de Saúde Pública da UM, médicos e enfermeiros enfrentam fatores semelhantes para o suicídio, mas existe uma série de elementos que potencializa o risco no caso de enfermeiras. Um dos agravantes são as longas horas a mais que geralmente os profissionais desse setor enfrentam.

Leia mais!

“Em primeiro lugar, os sistemas de saúde estão exigindo cada vez mais dos enfermeiros, médicos e outros profissionais sanitários. Mesmo antes da Covid-19, os enfermeiros relatavam fatores estressantes substanciais no local de trabalho, incluindo redução de pessoal, aumento da complexidade do atendimento, tarefas burocráticas adicionais e pacientes gravemente enfermos”, afirmou Friese, antes de continuar. “Em segundo, as enfermeiras com quem trabalho rotineiramente enfrentam desafios mais difíceis em casa, o que aumenta o estresse delas”.

E os homens enfermeiros?

Com enfermeiros homens, o estudo concluiu que o risco de suicídio não é maior do que a população masculina em geral. O motivo? Segundo os autores, pode ser que os estudos de médicos não estejam capturando o quadro clínico de forma ampla, já que a maioria são pesquisas pequenas. É possível, também, que os programas de bem-estar direcionados a médicos estejam funcionando.

Os resultados da pesquisa ascendem um alerta para a necessidade de apoio de qualidade a esses profissionais, já que, ainda de acordo com dados do artigo, 20% a 30% dos enfermeiros têm maior probabilidade de desenvolverem depressão se comparados à população em geral. Além disso, entre os profissionais, o suicídio por overdose é o mais comum, o que piora o quadro, uma vez que possuem fácil acesso aos medicamentos.

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

FONTE ORIGINAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suporte
Estamos online...