Como alimentar os astronautas que vão para Marte?

Como alimentar os astronautas que vão para Marte?

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Que tal ganhar R$ 3 milhões sem sair de casa? Esse é o prêmio que a Nasa está oferecendo para quem bolar uma forma de alimentar os astronautas em suas futuras missões tripuladas para Marte.

Estamos acompanhando, já há algum tempo, uma verdadeira “corrida espacial” com destino à Marte, a próxima fronteira da humanidade. Só que, para levarmos seres humanos para o Planeta Vermelho, temos que lembrar que lá não tem McDonalds, nem está na área de cobertura do iFood. Além disso, a viagem até Marte dura seis longos meses, sem aquelas paradas para um rango reforçado à beira da estrada.

publicidade

O sistema de alimentação utilizado na Estação Espacial Internacional (ISS), é baseado em alimentos desidratados e algumas frutas e verduras frescas. É algo bem diferente em relação à alimentação que estamos acostumados na Terra, mas tem uma grande vantagem. Como a ISS está em órbita da Terra, a apenas 400 quilômetros da superfície, pode receber missões específicas de naves cargueiras não tripuladas, trazendo apenas suprimentos para a Estação. Ou seja, mesmo os astronautas que passam longos meses a bordo da ISS, tem sempre uma comidinha fresca entregue pelo delivery espacial.

Foi daqui que pediram pizza? Astronautas na ISS contam com certas “regalias” graças à sua proximidade da Terra. Em novembro de 2017, uma nave russa trouxe, entre outros mantimentos, algumas pizzas – Foto: Paolo Nespoli/ESA

Já para missões longas e distantes como as para Marte, toda a alimentação que os astronautas precisarão durante sua viagem de ida e volta, e sua estadia por lá, deverão ser trazidas daqui da Terra e devem dividir espaço com eles na nave. Só que a NASA não sabe como fazer isso, e para resolver o problema criou um desafio onde vai pagar US$ 500 mil, cerca de R$ 3 milhões, a quem encontrar uma boa solução.

Quem aceitar esse desafio, deverá apresentar um sistema de alimentação espacial que atenda a 8 critérios básicos:

8 critérios desejados para o sistema alimentar espacial. Imagem: Nasa
8 critérios desejados para o sistema alimentar espacial. Imagem: Nasa
  • Segurança: o alimento deve ser produzido com um rígido controle de qualidade e não deve oferecer risco de reações indesejáveis aos astronautas. Afinal, ninguém quer compartilhar o diminuto espaço de uma nave com um astronauta com piriri. Isso acaba com o glamour da profissão. 🙂
  • Estabilidade: o alimento dos astronautas deve permanecer íntegro por pelo menos 5 anos, e preferencialmente, fora de refrigeradores para economizar espaço.
  • Palatabilidade: o alimento precisa ser saboroso para que possa ser consumido nas quantidades certas para manter os astronautas saudáveis, tanto fisicamente, quanto mentalmente.
  • Nutrição: para evitar as fatalidades causadas por deficiência de certos nutrientes, os alimentos devem, além de atender às necessidades nutricionais mínimas para manutenção da saúde e do desempenho dos astronautas.
  • Minimização de recursos: dentro de uma nave espacial, tudo é limitado. Espaço, capacidade de carga, água, energia e outros recursos devem ser economizados por qualquer sistema alimentar, tanto no transporte, no preparo e no descarte de resíduos.
  • Variedade: ninguém aguenta comer todo dia a mesma coisa, não é? Então, quanto maior a variedade de tipos, texturas e sabores dos alimentos, mais fácil será manter os astronautas alimentados e sãos.
  • Confiabilidade: se alguma falha inesperada colocar em risco o sistema alimentar dos astronautas, o resultado pode ser catastrófico. Então, todo sistema deve ser testado até a exaustão, simulando as condições mais extremas de pressão, gravidade, temperatura e radiação, por exemplo.
  • Usabilidade: astronautas em missões de exploração não tem muito tempo para preparar aquela receita de família. Então, o preparo dos alimentos deve ser simples e rápido. Os equipamentos utilizados para o preparo devem ser especialmente desenvolvidos para atender os requisitos de segurança e condições de voo, ocupando o mínimo possível de massa e volume da nave.

Leia mais:

Se você tiver uma boa ideia, que atenda a esses critérios, poderá participar desse desafio e ajudar a expandir as fronteiras da humanidade no universo! Mas infelizmente, o prêmio de US$ 500 mil será entregue apenas aos participantes americanos. A Agência Espacial Canadense (ASC) também participa do desafio e está oferecendo US$ 380 mil aos vencedores canadenses. Para os demais participantes de outros países, a NASA está pagando apenas com “reconhecimento”.

Imagino que essa última informação tenha decepcionado boa parte dos leitores que chegaram até aqui. É realmente uma frustração enorme, mas lembro que, neste momento histórico, o reconhecimento de uma contribuição para algo tão marcante para a humanidade, não é pouca coisa. Além disso, se você tiver uma boa ideia, nada lhe impede de tentar vendê-la aos chineses!

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

FONTE ORIGINAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suporte
Estamos online...