‘Blackwood’: novo capítulo para ‘The Elder Scrolls Online’

‘Blackwood’: novo capítulo para ‘The Elder Scrolls Online’

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

“De todas as feras de ‘Oblivion’, o Ruinach é o que mais se parece com o Príncipe da Destruição na forma e na fúria. Criado por uma feroz malevolência em sua terrível imagem, o Ruinach é um terror para todos aqueles que olham para esta monstruosidade de vários membros e músculos”. Essa descrição, tirada do site oficial de ‘The Elder Scrolls Online’, é só um gostinho do que os jogadores terão que enfrentar na próxima expansão do game: ‘Blackwood’.

A continuação do DLC ‘Flames of Ambition’ dá continuidade à saga anual ‘Gates of Oblivion’, e se passa cerca de 800 anos antes dos acontecimentos de ‘The Elder Scrolls IV: Oblivion’ – um dos títulos mais clássicos da franquia, lançado em 2006. Neste novo capítulo, o príncipe daédrico Mehrunes Dagon – vilão de ‘Oblivion’ – utiliza recursos e criaturas, como o já citado Ruinach, para cumprir seu plano maligno.

publicidade

E sim, você leu certo: “novo capítulo”. “Escolhemos chamar assim em vez de ‘expansão’, porque no meio dos MMO esse nome um pouco de conotação negativa para a base de jogadores, porque pode significar algo apenas para jogadores veteranos”, explica o diretor criativo da ZeniMax, Rich Lambert. “’Capítulos’, para nós, são para todos os jogadores. ‘ESO’ é um jogo no qual você pode escolher seu próprio caminho: não há ordem cronológica para o conteúdo”, completa o executivo.

Por isso, ‘Blackwood’ é, praticamente em partes iguais, um remake, prequel e expansão. O novo capítulo acrescenta áreas devastadas das Deadlands e ruínas submersas de Aylei, além das regiões de Leyawiin (explorada em ‘The Elder Scrolls 4’, de 2006) e Gideon (não vista desde ‘Elder Scrolls: Arena’ de 1994). Para além do que o desenvolvimento poderia trazer de melhorias, esses cenários foram ricamente redesenhados para a nova geração.

Leia também:

Como explorar essas novas aventuras é muito mais divertido acompanhado do que só, ‘ESO’ resolveu dar uma ajuda para os jogadores que costumam ser mais “lobos solitários”. O novo sistema de “Companions” adiciona um parceiro que pode ser levado para missões. Inicialmente, Bastion e Mirri são as opções disponíveis, cada um com sua própria história, personalidade e habilidades.

Os “Companions” podem tanto ajudar nas batalhas quanto interagir com os jogadores durante a jornada. Imagem: Bethesda/ZeniMax/Divulgação

Nas dungeons, esses NPCs (non-player characters) ajudaram a derrotar os inimigos, tanto causando um dano extra quanto, por exemplo, curando seu personagem ou servindo de distração. “Eles são essencialmente ‘amigos aventureiros’ e são desbloqueados por meio de missões na zona Blackwood. Você pode usá-los em praticamente qualquer lugar, exceto para PvP e arenas solo”, explica Lambert.

Os “Companions” têm seus próprios equipamentos e sistema de ganho de níveis, e não dão pontos de experiência ou itens extras ao jogador. Seus diálogos e decisões ainda impactam na sua relação com seu companheiro – que pode até sair em aventuras com você, mas não necessariamente vai com a sua cara. “Cada companheiro tem seu próprio conjunto de gostos e desgostos e, à medida que você viaja pelo mundo, começa a aprender mais sobre eles. Mas também são fortemente influenciados pelo personagem. Mirri é essencialmente uma ladra. E um personagem do tipo sorrateiro, enquanto Bastion é um pouco mais nobre”, conta o diretor criativo.

Ainda assim, toda ajuda será necessária para superar as cerca de 30 horas de conteúdo que ‘Blackwood’ promete. Os desenvolvedores da ZeniMax promete um enredo de mistério para ser solucionado entre os jogadores e Mehrunes Dagon, com novas descobertas a cada esquina.

The Elder Scrolls Online: Blackwood
Caberá aos jogadores tentar frustrar os panos de Mehrunes Dagon em ‘Blackwood’. Imagem: Bethesda/ZeniMax/Divulgação

“Quando você entra na história, você meio que pensa que uma coisa errada está acontecendo, mas conforme você começa a descobrir mais, a história fica cada vez maior”, afirma Lambert. Inicialmente, o jogador é solicitado a ajudar a investigar uma ameaça a vários conselheiros imperiais, que formam um grupo que governou a região por cerca de 60 anos. “Quando você começa a investigar as coisas, você começa a perceber que há muito mais acontecendo do que inicialmente se suspeitava, e como Mehrunes Dagon está envolvido nisso depende de você descobrir”, conta o diretor.

‘Blackwood’ estará disponível para PC, macOS e Google Stadia em 1º de junho. As versões para PlayStation 4, PS5, Xbox One e Series S|X serão liberadas uma semana depois, no dia 8. O Upgrade Padrão, para quem já tem ‘The Elder Scrolls Online’, custa R$ 214,90, enquanto a Edição de Colecionador, custa R$ 264,90.

FONTE ORIGINAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suporte
Estamos online...